Veja o que disse Eduardo Coudet após a vitória sobre o Tolima

O Inter conseguiu o grande objetivo do primeiro trimestre de 2020: a vaga na fase de grupos da Libertadores. Com a vitória sobre o Tolima por 1 a 0 na noite desta quarta (27), o time de Eduardo Coudet se garantiu no Grupo E com Grêmio, Universidad Católica e América de Cali. Resultado que o próprio treinador afirmou ter trazido mais tranquilidade ao seu grupo.

— Claro (que nos dá tranquilidade). Na fase de grupos tem margem de erro. Aqui (etapa preliminar) não tem margem de erro, era entrar e fazer o resultado. É importante para o clube, para a torcida — avaliou Coudet, em entrevista após o confronto no Beira-Rio.

Apesar de não falar muito sobre a histórica disputa com o Grêmio na competição continental, o argentino não ficou em cima do muro ao projetar o confronto:

— É uma atração. Isso nos agrada. Vai ser bom para a cidade e para os dois clubes. Trataremos de jogar da melhor maneira e trazer alegria para a nossa torcida, independentemente do rival. Não vou mudar a intenção (de jogo), mas seguramente cada partida com o Grêmio será especial.

Com jogo às 19h de domingo (1°), diante do Caxias, pela primeira rodada do segundo turno do Gauchão, o time colorado não terá descanso. A equipe tem treino marcado às 17h desta quinta-feira (27) no CT Parque Gigante. Na competição continental, a próxima partida está marcada para a próxima terça-feira (3), às 19h15min no Estádio Beira-Rio, diante da Universidad Católica.

Confira trechos da coletiva de Eduardo Coudet:

Sobre a troca de Lindoso no primeiro tempo
Ele estava com uma lesão. Penso que poderia seguir, mas estava incomodando. Ele me avisou, pedi para ter cuidado. Mais do que a lesão, penso que o time necessitava (da mudança). Poderíamos ter iniciado assim, mas na minha cabeça está passando que se tivéssemos de ser ousados com 60 ou 70 minutos, faria as mudanças. Se começo assim, não teria muito o que mexer depois caso fosse necessário. Sou um treinador que sempre foi criticado mais por atacar do que por defender. Eu gosto de atacar, mas era mata-mata e tínhamos um bom comportamento defensivo nos quatro jogos. Não sofremos gol, ganhamos de um rival que não perdia fora de casa desde setembro. Isso não é um dado pequeno. Estamos ganhando respeito.

Sobre a vaga assegurada
Claro (que nos dá tranquilidade). Na fase de grupos tem margem de erro. Aqui não tem margem de erro, era entrar e fazer o resultado. É importante para o clube, para a torcida. Parece que eu nasci para sofrer (risos), porque a defesa do Marcelo aos 48 minutos do segundo tempo não foi brincadeira. Foi um bom jogo diante de um rival muito duro.

Sobre a lesão
Acredito que os sistemas e os jogadores que entram vão marcando os momentos do grupo e o treinador tem de ir se adaptando. Nos dá outra possibilidade de disputar as partidas de outra maneira e seguramente. A torcida nos ajudou muito, principalmente quando jogamos com 10. Nos deram o empurrão que faltava.

Sobre o Grupo E
Vamos começar a projetar a partir de agora. Vai ser um grande grupo, grandes rivais. Teremos novamente um Gre-Nal. Um clássico pela Libertadores será importante para a cidade e para o futebol. É uma atração. Isso nos agrada. Respeitamos os rivais, mas temos vontade de enfrentar novamente o Grêmio.

Sobre se o time está do jeito que gosta
Acredito que minhas equipes normalmente jogam de outra maneira, mas estamos em uma fase de transição. Estamos em processo de adaptação. Para jogar com um volante só é uma questão de adaptação principalmente da parte ofensiva. Eu gosto de uma equipe ofensiva.

Sobre o Gre-Nal inédito na Libertadores
Nos clássicos sempre um quer ganhar. Na última vez aqui em casa foi duro, creio que merecíamos mais. Vai ser bom para a cidade, para os dois clubes e para vocês também (os jornalistas). Trataremos de jogar da melhor maneira e trazer alegria para a nossa torcida independentemente do rival. Não vou mudar a intenção, mas seguramente cada partida com o Grêmio será especial.

Sobre Guerrero
Paolo é um jogador importantíssimo para todos. Esse gol é importante para ele e para nós. Ele jogou uma grande partida, é um reconhecimento de um grande profissional que trabalha muito no dia a dia. Centroavante vive de fazer gols. Aquele chute por cima do goleiro no final, acredito que seria um grande gol. Mas estou contente por ele, pela equipe, pelo grupo porque nos necessitávamos dessa classificação.

Confira a coletiva de Eduardo Coudet, vídeo abaixo: