Taison pede reforços à direção Colorada para Inter voltar a brigar por títulos

Autor do gol da vitória do Inter sobre o Grêmio, por 1 a 0, no Gre-Nal 434, Taison concedeu entrevista ao programa Seleção SporTV, na tarde desta segunda-feira (8), e exaltou a importância do resultado obtido diante do maior rival, que luta contra o rebaixamento no Brasileirão.

— É um peso que tiramos das costas. Estamos bem felizes agora. Foi o meu segundo Gre-Nal depois de volta. No primeiro, empatamos. Os meus companheiros que estavam aqui sofreram muito nos Gre-Nais, passaram por jogos difíceis. Alguns até deixaram de levar o filho na escola por contra da pressão. A semana do clássico foi muito difícil de trabalhar. Queríamos jogar logo para dar alegria ao nosso torcedor — contou.

Com retrospecto positivo no duelo, o camisa 10 aproveitou para passar tranquilidade aos demais companheiros. Em 13 clássicos disputados, Taison soma oito vitórias, quatro empates e apenas uma derrota.

— Eu conversei bastante com o Edenilson, com o Dourado, com o Moisés, que estão aqui há mais tempo. O Lomba também. Tentei passar tranquilidade. Clássico é decidido nos detalhes. Tivemos essa concentração e conquistamos a vitória — pontuou.

Taison comentou a confusão entre os atletas após o apito final, que iniciou depois de Patrick cornetar o momento vivido pelo Grêmio.

— O Patrick estava engasgado. Quando o Grêmio ganhou o Gauchão, alguns jogadores zoaram bastante. O Grêmio fez um minuto de silêncio dentro do Beira-Rio. O Inter (quando perdia) entrava no vestiário e ia embora. O Inter ganhou o último clássico no Beira-Rio, pelo Brasileirão, e não zoou — destacou Taison, admitindo uma conversa que teve com Rafinha, lateral adversário:

— Eu mesmo falei com o Rafinha. Quando vocês ganharam o Gauchão, vocês fizeram vídeo. Nós fomos embora e continuamos trabalhando. Eu acho que é feio. Graças a Deus não teve briga feia, mas quem zoa, tem de aguentar ser zoado. Não vou julgar o Patrick. Quem zoa, tem de ser zoado. O clássico não vai acabar por aqui. Quem perder o próximo clássico, vai ser zoado — projetou.

Próxima temporada
O craque colorado também falou sobre os desafios do Inter na próxima temporada. Para Taison, a diretoria colorada terá de reforçar o elenco, analisado como “curto” pelo meia-atacante, para voltar a disputar títulos.

— Quando eu cheguei, falei que o grupo do Inter era muito forte, mas é curto. Temos grandes jogadores e os meninos que estão surgindo. Eu falo que para disputar títulos tem de ter um grupo muito forte. Tem o Flamengo, o Palmeiras, o Atlético-MG. Fazemos partidas de igual para igual, mas nem sempre todos estarão em um dia inspirado. Isso atrapalha o decorrer do campeonato. São bastante jogos, muitas competições. Tem o risco de se lesionar. Para o ano que vem, temos de contratar jogadores. Nosso grupo é bom, mas para campeonatos longos, como Libertadores e Brasileirão, temos de ter um plantel mais cheio de jogadores — ressaltou.

Assista o trecho da entrevista com Taison no Seleção SporTV, se tu quiser assistir toda entrevista basta voltar o vídeo