Especulado no Inter, De La Cruz sofre grave lesão e corre risco de não jogar mais

Seu nome já foi especulado no Flamengo e Internacional, mas a realidade do uruguaio Nicolás de La Cruz hoje é bastante diferente. O armador de 24 anos que brilhou no River Plate nos últimos dois anos hoje lida com uma lesão rara que, segundo as análises mais pessimistas, coloca até a sua carreira em risco.

A sua recuperação é mantida sob sigilo no River, que apenas informa que ele sofreu uma trombose venosa em seu pé esquerdo (a trombose é um coágulo —parcial ou total— que se forma nos vasos sanguíneos, veias ou artérias, limitando o fluxo normal do sangue).

A última partida de De La Cruz vai completar um mês, e ele não sabe quando voltará aos gramados. Há três semanas, o uruguaio foi fotografado na Basílica de Luján pedindo conforto religioso em meio à recuperação.

O camisa 11 do River foi substituído aos 24 minutos do clássico contra o San Lorenzo (no dia 27 de outubro) por dores no posterior da coxa esquerda, e exames detalhados detectaram uma lesão mais complexa, exigindo estudos para conferir como estava seu sangue e suas veias.

Desde o diagnóstico, De La Cruz reduziu a carga de treinamentos e agora realiza mais treinos na academia do que em campo. A intenção? Perceber se o coágulo no seu pé esquerdo é diluído. O técnico Marcelo Gallardo não conta com ele para a reta final do Campeonato Argentino, que realiza neste fim de semana a 21ª das suas 25 rodadas.

De acordo com o departamento médico do River, uma previsão mais realista é que ele esteja à disposição na pré-temporada 2022, treinando a partir de janeiro, mas tampouco há certeza disso. A ordem na equipe é deixá-lo tranquilo e avaliá-lo com paciência a cada semana.