Edenilson revela motivo da saída do Inter e cutuca torcida Colorada

Edenilson, ex-jogador do Internacional e atualmente no Atlético-MG, revelou em uma entrevista no podcast de Duda Garbi, no YouTube, que Eduardo Coudet, treinador argentino, tentou levá-lo para o Celta de Vigo em duas ocasiões distintas. Essas revelações, feitas de maneira descontraída, oferecem uma visão única sobre as dinâmicas e negociações por trás das transferências no futebol profissional.

Durante a entrevista, Edenilson compartilhou que Coudet tentou sua contratação para o Celta de Vigo em duas oportunidades. O treinador argentino, com quem o meio-campista trabalhou no Internacional em 2020 e no Atlético-MG em 2023, expressou seu interesse no jogador. No entanto, a negociação não se concretizou devido ao fechamento das vagas para estrangeiros no clube espanhol na época. Essa revelação lança luz sobre os bastidores do mercado de transferências, mostrando como fatores inesperados podem influenciar decisões cruciais para jogadores e treinadores.

— Ele tentou me levar pro Celta umas duas vezes, na época. Mas (depois) falou que o clube acabou fechando as vagas de estrangeiros — disse o Edenilson.

Edenilson, de forma descontraída, brincou sobre a preferência de Coudet ao relembrar a ida de Thiago Galhardo para o Celta de Vigo em meados de 2021. A leveza na abordagem desse assunto revela a relação amigável entre os jogadores e o treinador, proporcionando aos fãs uma visão mais humanizada dos bastidores do futebol.

Edenilson não perdeu a oportunidade de alfinetar os torcedores do Internacional, especialmente pelos episódios de vaias direcionadas a ele nos últimos meses em que vestiu a camisa do clube.

“Acho que era o momento de sair. Ter novos ares. Para todo mundo é bom. Peguei esse período de, infelizmente, o clube não ter conquistas. Quem fica, fica com essa marca. O próprio Mano tinha entendido e tivemos essa conversa”, disse.

Mensagem para a torcida
“As vaias que recebia prejudicavam o desempenho da equipe, e os demais jogadores ficavam inibidos. Eu não tenho a vaidade de querer jogar a qualquer custo. Infelizmente, no Brasil, isso é uma questão cultural. No meio da partida, já se encontra um culpado”, desabafou Edenilson.

Assista a entrevista completa, vídeo abaixo: